Uniprime Cooperativa  de Crédito VOLTAR

Como classificar as despesas da sua empresa?

08 de Janeiro de 2019

Como classificar as despesas da sua empresa?
Você saberia diferenciar o significado dos termos custo e despesa quando se trata de uma empresa? Você acredita que todo custo é uma despesa e vice-versa? E quanto aos investimentos? Saberia como classificar esse tipo de despesa em sua empresa?

Se você não sabe ao certo a resposta para as questões acima, no post de hoje iremos esclarecer todas as suas dúvidas. Continue a leitura para saber como classificar as despesas da sua empresa.
Quais as diferenças entre custo e despesa?

Apesar de muitas vezes usarmos os dois termos para nos referirmos à mesma coisa, custos e despesas têm significados diferentes.

 Custos

Custos são os gastos que a empresa tem que estão diretamente ligados à produção ou prestação de um determinado serviço. Ou seja, gastos com mão-de-obra, matéria-prima, equipamentos, ferramentas e maquinário utilizados na produção, chão de fábrica, entre outros, podem ser considerados custos.

Por se tratarem de gastos diretamente ligados à atividade principal da empresa, à medida que o negócio vende mais, mais os custos tendem a aumentar por conta do aumento da produção.

 Despesas

Despesas são os gastos que a empresa tem com a sua gestão e são necessários para manter o negócio funcionando, embora não ajudem a aumentar a receita e não colaboram com o aumento da produção de produtos ou serviços. São gastos que não estão diretamente ligados com as vendas, dentre eles comumente estão:

- Aluguel do imóvel;
- Pró-labore;
- Salários dos administradores;
- Contas fixas (água, luz, telefone, internet, etc);
- Salários dos funcionários em geral;
- Material de escritório;
- FGTS, INSS e outras despesas relacionadas aos salários;
- Entre outras.


Custos e despesas fixas X custos e despesas variáveis

Custos e despesas fixas ou regulares, são os gastos que a empresa tem com um certo nível de certeza que não haverão alterações no valor de um mês para o outro, como:

- Salários;
- Aluguel;
- Constas de consumo;
- Impostos e notas fiscais;
- Entre outros.

Custos e despesas variáveis ou extraordinárias, são os gastos que fogem da previsibilidade dos gestores, ocorrendo justamente por conta de imprevistos ou outros problemas. Podemos considerar esses gastos como:

- Multas e encargos por atrasos;
- Manutenções não previstas;
- Avarias;
- Acidentes ou incidentes na produção;
- Gastos com processos;
- Entre outros.

Como classificar investimentos?

Podemos considerar os gastos que a empresa tem com o intuito de obter mais receita, gerar mais recursos, até mesmo otimizar as estratégias de publicidade do negócio, como investimentos. Pois investimentos são os gastos que são feitos com o objetivo de obter algum tipo de retorno, independente de ser financeiro ou não.

Exemplos de investimentos:

- Comprar uma máquina de produção mais avançada;
- Oferecer cursos, palestras e treinamentos para melhorar as qualificações da equipe;
- Investir em marketing digital para melhorar os resultados da empresa nos mecanismos de buscas na internet (Google, Yahoo, etc);
- Contratar um ERP de gestão financeira e emissão de notas fiscais para otimizar a produtividade administrativa do negócio.

Agora que você sabe a diferença entre custos, despesas, gastos e investimentos, poderá otimizar o controle financeiro de sua empresa. Para tornar sua gestão ainda mais eficiente, considere integrar um sistema automatizado de emissão de Nf-e e administração de finanças.





*fonte:https://bit.ly/2PLO0kF  
COMPARTILHAR: