Uniprime Cooperativa  de Crédito VOLTAR

Ainda no Mercado de Riscos!

10 de Maio de 2019

Ainda no Mercado de Riscos!
Por Juliana Olivieri Refundini, profissional com Certificação CFP®.

Semana passada abordamos 3 tipos de riscos mais comuns quando falamos de investimentos. Veja bem, tão importante quanto saber onde e como investir seu dinheiro, ter ciência dos riscos que estão envolvidos, para então, a partir daí, minimizar ao máximo o risco de perda. Isto vale tanto para investimentos em renda fixa como renda variável.

Hoje vamos conhecer outros tipos de riscos, vamos lá!

  • Risco Legal: está relacionado com a legalidade e a possibilidade de perdas decorrentes de multas, penalidades ou indenizações resultantes de ações judiciais, administrativas ou penalidades impostas por órgãos de supervisão e controle. Por exemplo, você deseja comprar um imóvel e aí descobre que o antigo proprietário possui processos judiciais, isto pode comprometer a compra. 

  • Risco Operacional ou de Gestão: é a possibilidade de falhas em processos da operação, seja humana ou de sistema. Como exemplo, imagine a seguinte situação: você está finalizando a venda de uma ação que está em queda para diminuir a sua perda e exatamente neste momento, sua internet para de funcionar e volta somente 20 minutos depois, bom, já pode imaginar o resultado né? Você perdeu mais dinheiro do que gostaria. 

  • Risco de Volatilidade: está ligado aos investimentos mais agressivos cuja a variação é muito grande e pode inclusive levá-lo a ganhar muito dinheiro ou até mesmo, a perder mais do que o capital investido. Ou seja, é o risco de quanto varia seu investimento. 

  • Risco Sistêmico: está relacionado ao colapso de todo um sistema financeiro ou mercado, afetando amplamente a economia e implicando em perdas, como por exemplo, a crise de 2008 onde o Sistema financeiro como um todo sofreu grandes dificuldades. 

  • Risco de Imagem: possibilidade de perdas decorrentes de a instituição ter seu nome desgastado junto ao mercado ou às autoridades em razão de publicidade negativa, verdadeira ou não. Como exemplo, podemos citar a tragédia de Brumadinho, que envolveu o nome de uma empresa muito negociada no mercado e com o ocorrido, perdeu valor na bolsa de valores.

Claro que, como expliquei na semana passada, corremos riscos a todo instante, é inevitável investir sem riscos, mas devemos buscar minimizá-los. Escolher os produtos adequados para o nosso perfil nos ajudará muito nesta redução de riscos.

Ficou com alguma dúvida? Gostaria de saber sobre algum assunto da área financeira? Escreve pra gente! Envie sua sugestão através do e-mail: faleconosco@uniprimebr.com.br.

Até a próxima semana!
COMPARTILHAR: