Uniprime - Cooperativa de Crédito do Norte do Párana

#55 – Investimentos de curto prazo, como escolher?

18 de Maio de 2020

#55 – Investimentos de curto prazo, como escolher?
Por Juliana Olivieri Refundini, profissional com Certificação CFP®.

A pandemia chegou ao nosso país e tem nos testado ao limite, mas ao mesmo tempo, vem mostrando o valor de coisas simples do cotidiano, como estar perto da família e amigos. Outro ponto que está sendo evidenciado como fundamental para nossas vidas é o Planejamento Financeiro e a diferença que pode significar em momentos como esse.

As dificuldades apareceram para todos e não escolheu classe social. Em muitos casos, os investimentos e aplicações realizados no passado, têm servido como alternativa de recurso para enfrentar a crise. Isso nos mostra que mais do que nunca o dinheiro que você poupou ontem, pode lhe socorrer em diversas situações hoje, seja pela perda do emprego ou paralisação do seu comércio. 

Uma dúvida frequente em investimentos é o conceito de curto e longo prazo, e quais investimentos podem ser utilizados para cada situação. No artigo de hoje, vamos abordar o curto prazo. Primeiramente, vamos dimensionar em tempo, qual a duração que assim o caracteriza. 

Investimentos de até 2 anos são considerados de curto prazo. Abaixo vamos citar alguns bons exemplos, para que você aloque de forma correta seu investimento de acordo com cada necessidade. Claro que uma análise individual se faz necessária para uma orientação correta, visto que um produto que é bom para um investimento pequeno, pode não ser bom para investir um recurso maior. Itens indispensáveis para se analisar em investimentos de curto prazo, são características como: agilidade, simplicidade e liquidez.

Confira alguns produtos que têm esta característica:

  • Poupança: um dos investimentos mais tradicionais, sendo o melhor dia de resgate o dia do aniversário;

  • CDB/RDC: papéis emitidos por bancos e cooperativas que devem ser observados a carência e a rentabilidade oferecida, para que ele se enquadre na categoria de curto prazo;

  • LCI/LCA: investimentos isentos de IR, possuem carência e você deve observar a melhor para que se enquadre em seu objetivo;

  • Tesouro Selic: o sistema de recompra diária do Tesouro Direto, garante alta liquidez. Sua rentabilidade varia de acordo com a taxa básica de juros, a Selic;

  • Fundos de Investimentos DI ou Fundos de Investimentos renda fixa atrelado ao CDI: são opções para curto prazo por terem risco baixo e boa liquidez, o que deve ser observado é a taxa de administração e política de resgate.

Existem investimentos de curto prazo certos para cada perfil de investidor, que virá ao encontro com os planos e objetivos de cada um! Buscar para o curto prazo um investimento conservador, que possa ser resgatado a qualquer momento e que tenha a melhor rentabilidade possível dentro do cenário, são algumas das minhas dicas. Espero ter ajudado!

Gostaria de saber sobre outro assunto da área financeira? Fale com a gente através do e-mail: faleconosco@uniprimebr.com.br

COMPARTILHAR:

Educação Financeira